Os cátaros e a reencarnação

cataros_1O que têm em comum vegetarianismo, não violência, tolerância, Inquisição, membros da S.S. de Hitler, Cavaleiros Templários, reencarnação, cristianismo primitivo? Tudo isto tem a ver com a história dos cátaros ou albigenses…

“Os cátaros [também conhecidos como albigenses] viveram principalmente no Languedoc, região sul/sudoeste da França [nos séculos 12 e 13], e desenvolveram um conjunto de crenças inteiramente baseado nos ensinamentos do Cristo. Sua principal obra de estudo era o Novo Testamento, com destaque para o Evangelho de João e as cartas de Paulo, de onde extraíram idéias como a crença na reencarnação e a prática da comunicação com os espíritos. Intitulavam-se apenas bons cristãos ou bons homens e, destituídos de posses, corriam o país pregando a mensagem do Cristo e curando corpos e almas, como aliás fizeram os primitivos cristãos.”

“Guirdham, um velho psiquiatra aposentado, escrevera (…) obras para contar a singular aventura de seu reencontro consigo mesmo e com antigos companheiros (…). Trucidados há setecentos anos pela Inquisição, haviam renascido na Inglaterra contemporânea e viviam, sem se conhecer pessoalmente, num raio geográfico de algumas dezenas de quilómetros, em torno de Londres” (Miranda, 2002)

Uma pergunta interessante é: por que os cátaros foram barbaramente trucidados e o mesmo não aconteceu com os reformistas luteranos e protestantes? Uma hipótese bem plausível é a de que a Reforma não rompe com os dogmas centrais da Igreja Católica, como fez o catarismo. Ao pregar a doutrina da reencarnação, ao abolir a autoridade eclesiástica e ao buscar a inspiração diretamente nos espíritos desencarnados e não no clero, ao buscar um modelo de sociedade igualitária, ao igualar os direitos das mulheres aos dos homens e ao vivenciar a não violência, os cátaros representaram uma seríssima ameaça à Igreja institucionalizada e tais pontos não terão ressonância nos movimentos reformistas, que embora rompam com a Igreja nos aspectos hierárquicos, divergem muito pouco nos aspectos teológicos fundamentais.

Pelo exposto, percebe-se uma linha de continuidade entre as crenças e práticas do cristianismo nascente, gnosticismo, catarismo e Doutrina Espírita.

E qual a relação entre o nazismo e o catarismo? Muitos nazistas importantes acreditavam em especulações ocultistas em torno do Graal e do lendário tesouro dos  cátaros. Expedições foram feitas à região do Languedoc em busca de pistas, mas a deflagração da 2ª Guerra Mundial alterou de certa forma as prioridades nazistas. Tal interesse não é de se estranhar, pois expedições foram inclusive enviadas ao Tibete, o que já rendeu livros e filmes. Ver, a propósito, o documentário produzido pelo canal History Channel “Hitler and the Occult” [Hitler e o ocultismo], produzido por Bram Roos e Phyllis Cannon, e narrado pelo ator David Ackroyd.

Montségur - última fortaleza dos Cátaros.

Montségur – última fortaleza dos Cátaros.

Bibliografia recomendada:

Guirdham, A. Os cátaros e a reencarnação. Ed. Pensamento, 1992.

——-. We are one another. Jersey, UK, Neville Speraman, 1974.

Markale, J. Montségur and the Mystery of the Cathars. UK, Inner Traditions, 2003.

Miranda, H. C. Os cátaros e a heresia católica. RJ, Lachâtre, 2002.

Bernardo, C. A. I. Sobre o livro “Os Cátaros e a Reencarnação”. On-line: http://www.espirito.org.br/portal/artigos/geae/sobre-o-livro-os-cataros.html

—-, Os Cátaros e a Heresia Católica. On-line: http://sublimespensamentos.blogspot.com.br/2010/09/os-cataros-e-heresia-catolica.html

—-, História dos cátaros. On-line: http://maniadehistoria.wordpress.com/historia-dos-cataros/

Documentário recomendado:

Tony Robinson & The Medieval Reincarnation <http://www.fbtvonline.co.uk/news/6/53/Tony-Robinson.html>

Quem foi o Dr. Arthur Guirdham?

OS_CATAROS_E_A_REENCARNACAO_1239144046PDr. Arthur Guirdham (1905-1992) foi um médico Inglês, psiquiatra, romancista e escritor sobre a seita dos cátaros, medicina alternativa, PSE [percepção extra sensorial] e reencarnação. Ele nasceu em Workington, região de Cumbria, Inglaterra, em uma família de classe operária de ascendência huguenote. Seu pai era um trabalhador simples e devido à escolha da família em sacrificar o ensino secundário de suas irmãs, ele foi capaz de frequentar a escola de gramática e, finalmente, a Universidade de Oxford. Além de construir uma carreira na psiquiatria, Guirdham também era um escritor incansável, apoiado pela assistência quase de tempo integral de sua esposa, que lhe secretariava e editava suas obras. Depois de escrever um par de “thrillers” de guerra, tornou-se cada vez mais interessado na história esotérica e na reencarnação, e mudou seus livros para a não ficção. Seus livros “The Lake and the Castle” [O Lago e o castelo] (1976) e “The Great Heresy: The History and Beliefs of the Cathars” [A grande heresia: a história e as crenças dos cátaros] (1977) descrevem a fé dos cátaros. “The Theory of Disease” [A teoria da doença] (1957), citado por Brian Inglis em seu “História da Medicina”, ofereceu uma antecipada perspectiva alternativa sobre a doença mental e a personalidade, incluindo algumas idéias mais tarde tomadas pelo movimento anti-psiquiatria. Ele também escreveu sobre Sigmund Freud e C.G.Jung. De maior sucesso, no entanto, foram seus livros sobre reencarnação, nomeadamente “The cathars and reincarnation” [Os cátaros e a Reencarnação], que foi traduzido em várias línguas e ele ganhou um público fiel de entusiastas e um papel significativo nos estudos britânicos do paranormal e perspectivas alternativas sobre a doença mental.

Sobre Adilson J. de Assis

Professor e pesquisador na Faculdade de Engenharia Química, Universidade Federal de Uberlândia. Interesses: História da Ciência e da Tecnologia; Filosofia da Ciência e da Tecnologia; Ciência e espiritualidade; Novas metodologias no ensino de engenharia.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s